"Nasci em nove de novembro de 2005, no meio da manhã de uma quarta-feira. Quem escreve aqui por mim é a minha mãe, por enquanto, que achou legal eu contar o que eu estou sentindo, vendo, descobrindo, inclusive desde um pouco antes de eu estrear neste mundão"

2 de abr de 2011

Como atrair crianças para comida saudável

Ter uma alimentação saudável é importante em qualquer fase da vida, por isso consumir todos os nutrientes essenciais na quantidade certa é o segredo para ter uma vida com saúde. Se você se preocupa com alimentação dos seus filhos, independente da idade que eles tenham, siga as recomendações a seguir.

Cuidados na infância

O que fazer para que a criança consuma alimentos saudáveis? O que mandar na lancheira do seu filho, que seja saudável e que agrade o paladar dele? E sobre as guloseimas? O papel da mãe ou do responsável pela criança é fundamental nesta fase.
Nos primeiros anos de vida é importante deixar a criança ter contato com o alimento, ou seja, ela precisa tocar, brincar, experimentar os alimentos, para que assim possa criar um vínculo com o mesmo.
Aos poucos começam a surgir as preferências alimentares. E além de oferecer estes alimentos que a criança mais gosta e pede, é importante também oferecer os demais alimentos, para que a criança entenda que os alimentos que ela não gosta também são importantes.
Não force a criança a comer, mas não deixe de oferecer, mesmo que a criança recuse. Em algum momento ela pode ceder.
“Para que a criança sinta vontade de comer o que está sendo proposto, aparência é essencial”
Outro ponto fundamental é a sua postura em relação aos alimentos, isso mesmo, você! A maneira como os pais se comportam é essencial. Pais que não gostam de verduras e legumes e que fazem caretas para saladas, reclamam quando o alimento está à mesa, dão o exemplo aos filhos. Portanto, é importante os pais mudarem também seus hábitos alimentares e ingerirem comidas saudáveis. A criança é um espelho dos pais.
Estipular horários para comer também é necessário, assim a criança aprende que existem horários para realizar as refeições, que não é correto “beliscar”, comer fora de hora, etc.
Quando a criança já cresceu um pouco mais e tem condições de fazer o prato sozinha, ensine que é importante ter um alimento de cada grupo alimentar no prato para que ela tenha uma refeição saudável.
Para que a criança sinta vontade de comer o que está sendo proposto, aparência é essencial, por isso, capriche na preparação! Não é preciso ter dinheiro para fazer pratos caros, basta ter criatividade. Harmonia é algo imprescindível, escolha alimentos com cores diferentes, exemplo: Se você fez arroz, feijão, frango, escolha para salada verduras e legumes com cores diferentes, pode ser uma salada de alface, cenoura e beterraba, assim ficará um prato colorido. Utilize ervas aromáticas (salsa, manjericão, manjerona, cebolinha, etc), tomate, azeitona, ovo e outros alimentos para enfeitar as saladas, deixando-as apetitosas.
O lanche para a escola também é importante, assim como nas outras refeições, procure mandar alimentos saudáveis e de acordo com gosto do seu filho, como: fruta, suco de fruta, biscoitos de água e sal, maisena, barra de cereais, iogurte, pão com queijo, bisnaguinha com geléia, etc.
Sobre as guloseimas, moderação é a palavra chave. Desde que na quantidade e freqüência certas, não proíba nada, apenas estipule limites. Balas, chicletes, biscoitos recheados, salgadinhos de pacotes, doces em geral, de vez em quando, com moderação, não prejudica.

     Verdura no almoço                             =            Guloseima de sobremesa