"Nasci em nove de novembro de 2005, no meio da manhã de uma quarta-feira. Quem escreve aqui por mim é a minha mãe, por enquanto, que achou legal eu contar o que eu estou sentindo, vendo, descobrindo, inclusive desde um pouco antes de eu estrear neste mundão"

27 de abr de 2010

Quem disse q mãe solteira não é feliz? E o(s) filho(s) mais ainda...

sou mãe solteira...e sou feliz!

Muitos especialistas colocam como perfil da mãe solteira a jovem que ficou grávida graças a uma relação sexual inconsequente ou a mulher que buscou manter a relação engravidando para 'segurar' o parceiro. Mas limpando deste conceito qualquer conotação maxista, a mãe solteira é a mulher que ficou sob a condição de educar um filho sem a ajuda ou/e presença masculina envolvida. É a mãe que vai enfrentar muitas dificuldades e precisará contar com a juda da família ou parentes quer seja financeiramente ou emocionalmente já que os filhotes humanos são os mais dependentes dos cuidados dos pais do reino animal!
Creio que apesar de toda a carga emocional que no começo a maioria passa já que tem que lidar com a dor da decepção de não contar com o pai da criança por perto, a vergonha de ter decepcionado a família e a si mesma, a dor da separação que já era inevitável, todos os sentimentos envolvidos na maternidade e o preconceito social, é possível ser feliz.
Proporcionando ao filho o que é preciso ser ofertado e que na qual independe do estado civil de qualquer mãe: atenção dirigida, limites, afeto verdadeiro e cuidados. Trabalhando enquanto isso as sequelas emocionais deixadas pela perda com um especialista. Assumindo e lidando de forma madura com a maternidade, na total consciência de que é preciso muita temperança para equilibrar a vida de solteira e rotina de mãe. Buscando ajuda de quem REALMENTE vai ajudar, ou seja de pessoas que a compreeenda e jamais passe por cima de sua autoridade como mãe só porque você é jovem ou solteira (é! estou falando dos familiares mesmo!). Exigindo a pensão do seu filho! É seu direito e você vai precisar muito de dinheiro! e o mais importante seja honesta com você mesma e com os seus sentimentos!
É muito gratificante ter um filho: o amor realmente incondicional de um filho para com sua mãe é um dos maiores exemplos de amor verdadeiro! Não há comparação! Independente do estado civil ser mãe é uma dádiva, não importa o que pensem! É maravilhoso, e aproveitar da melhor forma possível é uma opção que se pode fazer, afinal filhos crescem...e o amor quando cultivado neles por nós também!

Nenhum comentário:

Postar um comentário