"Nasci em nove de novembro de 2005, no meio da manhã de uma quarta-feira. Quem escreve aqui por mim é a minha mãe, por enquanto, que achou legal eu contar o que eu estou sentindo, vendo, descobrindo, inclusive desde um pouco antes de eu estrear neste mundão"

20 de nov de 2009

Filho...

Apenas nesta manhã, eu vou sorrir quando vir o seu rosto, e rir mesmo sentindo vontade de chorar. Apenas nesta manhã, eu vou deixar você escolher o que vai vestir, e sorrir e dizer o quanto você está ótimo. Apenas nesta manhã, eu vou deixar a roupa para lavar de lado, pegar você e levá-lo ao parque para brincar. Apenas nesta manhã, eu vou deixar a louça na pia e deixar você me ensinar a montar seu quebra-cabeças. Apenas nesta tarde, eu vou desligar o telefone, manter o computador fora do ar e sentar-me com você no quintal e soltar bolhas de sabão. Apenas nesta tarde, eu não vou gritar nenhuma vez, nem mesmo resmungar, quando você gritar e acenar para o carrinho de sorvetes; e vou lhe comprar um se ele passar. Apenas nesta tarde, eu não vou me preocupar com o que você vai ser quando crescer. Apenas nesta tarde, eu vou deixar você ajudar-me a assar biscoitos e não vou ficar atrás de você tentando consertá-los. Apenas nesta tarde, vamos à sua lanchonete preferida e vou-lhe deixar escolher um brinquedo numa loja. Apenas nesta noite, vou segurá-lo em meus braços e contar-lhe uma história sobre como você nasceu e como eu amo você. Apenas nesta noite, eu vou deixar você espirrar a água do banho e não ficar nervoso. Apenas nesta noite, vou deixar você ficar acordado até tarde, enquanto ficamos sentados na soleira, contando todas as estrelas. Apenas nesta noite eu vou me aconchegar ao seu lado por horas e perder meus shows favoritos na TV. Apenas nesta noite, quando eu passar meus dedos entre seus cabelos enquanto você reza, eu vou simplesmente ser grato a Deus por me ter dado o maior presente do mundo. Eu vou pensar nas mães e pais que procuram por seus filhos perdidos, nas mães e pais que visitam a sepultura de seus filhos em vez de suas camas, nas mães e pais que estão em hospitais vendo seus filhos sofrerem sem que isto tenha sentido e gritando por dentro que não podem mais suportar isto. E, quando eu lhe der um beijo de boa noite, eu vou lhe segurar um pouquinho mais forte por um pouquinho mais de tempo. E é então que eu vou agradecer a Deus por você e não pedir nada a Ele, exceto mais um dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário